«AMIGOS DE SÃO BRÁS DOS MATOS»

Os «Amigos de São Brás dos Matos» são um grupo criado por mim, Vítor Matos, somos um grupo sem quaisquer fins lucrativos que pretende promover a atividade desportiva e também cultural na Aldeia da Mina do Bugalho. Estamos a realizar a época desportiva 13/ 14 com a nossa equipa de futebol dos Amigos de São Brás dos Matos.

Devido á minha «saída» da Junta de Freguesia, senti também alguma necessidade de criar este grupo para de alguma forma ocupar o meu tempo. Os «Amigos de São Brás dos Matos» não estão ligados a nenhuma força política.

Tenho contado com a ajuda de Familiares e Amigos que me tem apoiado nesta iniciativa aos quais agradeço.

Para conseguirmos dar continuidade a participação da nossa equipa de futebol na época desportiva 13/ 14 contamos com o apoio dos nossos Patrocinadores que podem visualizar no cartaz dos jogos de futebol, realizámos um Sorteio de Rifas pelo Natal e estamos a efectuar a venda de Cachecóis alusivos ao nosso grupo.

Os «Amigos de São Brás dos Matos» têm como objetivo dar azo a atividade desportiva e também cultural (se houver apoio para a vertente cultural).

Agradecemos a vossa colaboração. Sem o vosso apoio seria impossível manter este trabalho.

Contamos muito em breve desenvolver outras iniciativas com os «Amigos de São Brás dos Matos» … Brevemente haverá novidades …

Caracterização da Freguesia de São Brás dos Matos

Freguesia de São Brás dos Matos(Mina do Bugalho)

São Brás dos Matos ou Mina do Bugalho é uma freguesia portuguesa do concelho do Alandroal, com 72,66 km² de área e 364 habitantes (2011). Densidade: 5 hab/km².
Localizada a norte do Concelho, a Freguesia de São Brás dos Matos tem por vizinhos as Freguesias de Nossa Senhora do Loreto a nordeste e de Nossa Senhora da Conceição a sul e oeste, o Município de Vila Viçosa a norte e oeste e a Espanha a leste. É a quinta maior Freguesia do Concelho tanto em área como em população e em densidade demográfica. Até cerca de 1836 pertenceu ao extinto Concelho de Juromenha. Esta freguesia é constituída por uma só Aldeia (Mina do Bugalho) e um lugar (são Brás dos Matos). A aldeia que foi formada por causa das antigas minas. E o lugar onde se localiza a igreja paroquial, as casas paroquiais, o cemitério da freguesia, entre outras.
Esta terra chama-se Mina do Bugalho porque havia minérios, por isso se construíram minas.
Os mineiros moravam na herdade do Bugalho, construíram casas (primeiro a rua dos Quartéis) e formaram uma Aldeia com o nome Mina do Bugalho.
Os minérios explorados eram a pirite, o cobre, o enxofre, o volfrâmio, a prata e ouro, mas estes havia em poucas quantidades.
O minério explorado servia para exportação e servia também para segurar as necessidades do país. Estes minérios deixaram de ser explorados há mais ou menos cem anos.


São Brás dos Matos, extinta - Freguesia do Interior Alentejano situada na zona norte do Concelho do Alandroal, Distrito de Évora , Região do Alto Alentejo, Sub-Região do Alentejo Central.

A Freguesia de São Brás dos Matos e constituida pela Aldeia da Mina do Bugalho, (este nome deve se ao facto de antigamente existirem minas de onde era estraido minério como o cobre, carvão, pirite, prata e algum ouro etc... as ditas minas encontravam-se na Herdade do Bugalho, dai nasce o nome de Mina do Bugalho).

A Freguesia de São Brás dos Matos tem como Freguesias limitrofes, Nª Srª do Loreto (Juromenha) e Nª Srª da Conceição (Alandroal) ambas do Concelho do Alandroal, e Pardais e Ciladas (São Romão), ambas do Concelho vizinho de Vila Viçosa. A Albufeira de Alqueva banha a nossa Freguesia e é o que nos separa da Comarca de Olivenza (Espanha).

Somos a mais jovem Freguesia deste Concelho...

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Pai esfaqueia filho em Rio de Moinhos (Borba).

Um individuo com cerca de 84 anos esfaqueou o próprio filho, na localidade de S. Tiago Rio de Moinhos, no concelho de Borba, na sequência de alegados desentendimentos familiares.
Segundo a Rádio Campanário conseguiu apurar, desentendimentos familiares terão estado na origem deste crime que colocou em choque a Freguesia de Rio de Moinhos, no passado Domingo (24 de Agosto), cerca das 23 horas.
O alegado autor da agressão e pai da vitima, foi posteriormente detido pela Guarda Nacional Republica de Borba, tendo estado detido numa sela do Posto de Vila Viçosa, até ser presente às autoridades judiciais na terça-feira. A que a vitima depois de ter sofrido quatro facadas no abdómen, foi transportado para o Hospital de Évora em estado grave, onde já sofreu duas intervenções cirúrgicas.
Segundo fonte da Guarda Nacional Republica, o individuo foi presente ao Tribunal de Instrução Criminal de Évora que decretou a medida de coação mais gravosa, nomeadamente a prisão preventiva, aguardando agora julgamento no Estabelecimento Prisional de Elvas.


Capas dos Jornais Regionais de hoje.




Alandroal: Obra de reabilitação do antigo Posto da GNR poderá agora avançar.

Depois de em 2012 o Município de Alandroal ter assinado um protocolo com o Ministério da Administração Interna (MAI), para a construção de um novo posto da GNR na sede de concelho, e de em 14 de Novembro de 2013 ter sido publicado em Diário da Republica, DR, a autorização da obra, esta parece continuar parada.
No entanto, foi esta quarta-feira (27 de Agosto) publicado em DR a autorização para Direção-Geral de Infraestruturas e Equipamentos a assumir os encargos relativos à reabilitação de prédio urbano na freguesia de Alandroal, nomeadamente o antigo posto da GNR de Alandroal.
Segundo a portaria n.º 706/2014, hoje publicada, “É autorizada a Direção-Geral de Infraestruturas e Equipamentos a assumir os encargos relativos à reabilitação do prédio urbano inscrito na matriz predial sob o artigo 1290 da freguesia de Alandroal (Nossa Senhora da Conceição), e descrito na conservatória do registo predial sob o n.º 238/19890123 até ao montante global de € 593 409,39.”
É ainda referido “o encargo orçamental resultante da execução do presente diploma não poderá, em cada ano económico, exceder as seguintes importâncias: 2014 — € 198 701,89 IVA incluído nos termos legais; 2015 — € 394 707,50 IVA incluído nos termos legais.”
Na portaria hoje publicada é ainda revogada a Portaria n.º 755/2013, de 12 de novembro, onde já eram disponibilizadas verbas.



Alandroal - Câmara obrigada a recorrer ao Fundo de Apoio Municipal devido a "rutura financeira"

A CÂMARA DE ALANDROAL VAI SER OBRIGADA A RECORRER AO FUNDO DE APOIO MUNICIPAL (FAM) POR SE ENCONTRAR "EM RUTURA FINANCEIRA", COM UM PASSIVO DE "MAIS DE 30 MILHÕES DE EUROS", REVELOU A PRESIDENTE DO MUNICÍPIO.

"A câmara está obrigada a recorrer ao FAM. Não temos escolha possível porque estamos em situação de rutura financeira, há já vários anos", realçou à agência Lusa Mariana Chilra (CDU).
A autarca lembrou que, a 31 de dezembro de 2013, o passivo da câmara era de "mais de 30 milhões de euros", pelo que, nos termos da lei, o município é obrigado a recorrer ao fundo, "sob pena de perda de mandato dos eleitos e de multas".
Contudo, frisou, apesar das "grandes dificuldades económicas", a autarquia não vai ter de integrar o grupo de câmaras que têm de recorrer de imediato à linha de emergência do Governo para os casos de maior endividamento.
"Temos cumprido com o pagamento de salários e dos serviços essenciais para a câmara, como telefone ou combustível. Por enquanto, vamos conseguindo cumprir esses pagamentos", disse.
No que respeita ao FAM, a Câmara de Alandroal está a elaborar um plano de ajustamento para candidatar junto do Governo, o qual deverá ser submetido a apreciação e votação do município e da assembleia municipal "até final de setembro".
"O plano ainda não está preparado, mas o que temos pensado é pedir a sua aprovação a 30 anos e, mesmo assim, seremos obrigados a pagar cerca de 1,5 milhões de euros todos os anos, além das despesas normais e correntes da câmara", revelou.
Nesse documento, a câmara vai ter que indicar "todos os credores com quem estabelecer acordo e cujas dívidas sejam superiores a cinco mil euros".
Apesar de reconhecer "uma situação catastrófica" do município, que precisa "de um saneamento financeiro", Mariana Chilra considerou o FAM como "uma falsa ajuda" para as câmaras com problemas financeiros.
No Alandroal, "precisávamos era de ter tido, há muitos anos atrás, um maior controlo nas despesas. Agora estamos em rutura e o FAM significa o controlo total da nossa atuação. Vamos perder autonomia administrativa e financeira e passamos a ser meros instrumentos de gestão", criticou.
O Governo estima que 19 municípios sejam obrigados a aderir ao FAM, novo mecanismo de regularização financeira que será facultativo para outras 23 autarquias, revelou, na segunda-feira, o secretário de Estado da Administração Local, António Leitão Amaro.
A lei 53/2014, publicada em Diário da República, na segunda-feira, estabelece as condições para a recuperação financeira dos municípios, prevendo-se casos de "recurso obrigatório" e situações de "recurso facultativo" ao FAM.
O capital social do FAM é de 650 milhões de euros, a subscrever em 50% pelo Estado e na restante metade por todos os municípios e que terá de ser realizado no prazo máximo de sete anos, com início em 2015, assegurando o Estado desde já o apoio aos municípios em situação mais crítica.


Fonte: RTP

Alguns dados curiosos publicados no Anuário Financeiro dos Municípios Portugueses referentes ao ano de 2013.

Os dados que se seguem foram objecto de uma pesquisa na publicação supra referida. Visam apenas dar conhecimento a quem se interessa sobre a gestão exercida pelos responsáveis da situação financeira do Alandroal.
Não é de maneira alguma um trabalho completo mas apenas um breve resumo dos dados ali mencionados.
Se estiver interessado em saber os dados completos não só do Alandroal, mas também por exemplo da sua localidade, ou qualquer outra, aconselho uma visita ao site : 
http://pt.calameo.com/read/0003249818830e99d8443


RECEITAS PRÓPRIAS/ RECEITAS LOCAIS:

O Alandroal está situado nos Municípios de menor dependência financeira, em 38º lugar com 17.8%.

EXECUÇÃO DE RECEITA COBRADA IGUAL OU INFERIOR A 50%

Ocupa a 12ª posição com uma percentagem de 42,6%

DIFERENÇA ENTRE GRAU DE EXECUÇÃO DE RECEITAS LIQUIDAS E GRAU DE EXECUÇÃO DE RECEITAS COMPROMETIDAS

13ª Lugar no ranking. Despesa comprometida 91,1% . Receita liquidada 51,5%. Diferença 39,4%

MAIOR PASSIVO EXIGIVEL (DIVIDA), ORDENADOS PELO VALOR DE 2013

Nos 50 Municípios mencionados o Alandroal não consta.

AUMENTO DE PASSIVO EXIGIVEL, EM 2013.

Ocupa o 27º lugar com 844.o87 – 4,1%.

MUNICIPIOS COM GRAU DE EXECUÇÃO DE PASSIVO FINANCEIRO IGUAL OU SUPERIOR A 100% (EMPRESTIMOS BANCÁRIOS IGUAL OU SUPERIOR A 100% DO PREVISTO ORÇAMENTALMENTE)

O Alandroal é 2º no ranking

MAIOR DIVIDA DO PASSIVO EXIGIVEL

O Alandroal não consta nos primeiros 50 Municípios.

MAIOR INDICE DE DIVIDA TOTAL

O Alandroal situa-se no 12º posto com 21.097.818 – 248,7%

MAIOR ENDIVIDAMENTO LIQUIDO

O Alandroal não consta nos primeiros 50

MAIOR PRAZO DE PAGAMENTO

19º Lugar – 410 dias

MENORES RESULTADOS ECONÓMICOS

34ºLugar – 2.665.392

NÚMERO DE HABITANTES
2009 – 5969
2010 – 5.899
2011 -5.843
2012 -5.687
2013 – 5.580.

Muitos mais dados podem ser consultados. Como tal não deixe de folhear o site mencionado.


Divulgação: Sorteio - «Leitão Assado á Borba» - Rádio Borba.


quarta-feira, 27 de agosto de 2014

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Momento Musical com o Grupo de Musica Popular «Trigo Limpo» - Dedicado a todos os Alentejanos....

Brevemente está disponivel no Blog dos Amigos de São Brás postagem com fotos da Festa de São Brás (Religiosa) que se realizou na Aldeia da Mina do Bugalho no fim de semana que ontem terminou...


HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DO POSTO MÉDICO DA MINA DO BUGALHO.

Horário das Consultas Médicas (Dra Teresa Perez) e Cuidados de Enfermagem no Posto de Saúde da Mina do Bugalho

- Terças-feiras das 13H00 às 15:30 Horas;

- Quintas-feiras às 08:30 Horas às 12 Horas.
                                                                               



Divulgação: Festival da Juventude - Alandroal.


Divulgação: Férias Desportivas - Alandroal/ Santiago Maior.


Arronches – Jovem afogou-se em banho fatal na barragem do Caia.

A tarde do passado sábado acabou da pior forma para três jovens, dois homens e uma mulher, que na tarde do passado sábado procuraram a barragem do Caia para passar a tarde na zona da Contenda, o que parecia uma agradável tarde de convívio acabou em tragédia para um jovem de 21 anos, João Pedro Silva, residente em Campo Maior que morreu afogado.
Segundo declarações dos amigos o acidente aconteceu quando os dois jovens nadavam desde a margem da barragem na Contenda, até uma pequena ilha relativamente próxima, altura em que um deles se sentiu mal e acabaria por desaparecer nas águas do Caia.
O pedido de ajuda foi efetuado cerca das 17h00 pelos amigos ao constatarem o seu desaparecimento, a pronta intervenção dos meios de socorro já nada pode fazer resgatar com vida o jovem, que acabaria por ser localizado por mergulhadores no fundo da barragem cerca das 03h00 da madrugada.
Segundo referiu no local, Nuno Costa, comandante dos Bombeiros Voluntários de Arronches, "As operações de busca decorreram da melhor forma, tendo em conta escuridão da noite que não facilitou o trabalho aos mergulhadores. Nuno Costa deixou ainda o alerta aos muitos utilizadores da Barragem do Caia (portugueses e espanhóis), chamando a atenção para os cuidados a ter por parte de todos aqueles que decidem tomar banho numa zona não isenta de perigo e não vigiada, que esconder diferentes perigos e tem sido cenário de diversos afogamentos nos últimos anos.
A operação que se prolongou por diversas horas mobilizou os Bombeiros Voluntários de Arronches, Campo Maior, uma viatura Suporte Imediato de Vida (SIV), de Elvas, o Núcleo de Mergulho do Distrito de Portalegre e meios da GNR e SPNA, num total de duas dezenas de operacionais, apoiados por dez veículos e dois barcos de resgate.


Deu a volta a Portugal a correr e angariou quase 12 mil euros e passou por Arronches.

Foram mais de 53 dias, sempre a correr. Depois de 2600 quilómetros e 13 pares de sapatilhas, João Casal terminou a sua Volta a Portugal Solidária  em Vieira do Minho, com quase 12 mil euros angariados em prol de instituições de caridade em todo o país.
Apesar de algumas desilusões, que sempre acontecem a quem sonha com um mundo melhor e mais solidário, João guarda sorrisos e vontade de continuar a dar o seu melhor à sociedade.


domingo, 24 de agosto de 2014

Desporto - Jogos de 23 e 24 de Agosto

Desporto - Jogos de 23 e 24 de Agosto
Camp. Nac. de Séniores Série G - 1ª Jornada (24/8) - 17h

Sintrense 2 - 3 U. Montemor

Camp. Nac. de Séniores Série H - 1ª Jornada (24/8) - 17h

At. Reguengos 3 - 0 Aljustrelense

Camp. Nacional de Juvenis Série E - 2ª Jornada (24/8) - 11h

Belenenses 4 - 1 Lus. Évora

Jogos Amigáveis
24 de Agosto

Alandroal United 0 - 0 C.C. Corval

23 de Agosto

Sintra Foot 2 - 1 Sp. Viana Alentejo
Canaviais 2-4 Redondense
Lus. Évora (Jun) 0 - 3 Monte do Trigo
Coruchense 4-0 Est. Vendas Novas
Piense 0 - 0 Oriolenses
Cabrela 3-2 Valenças
Arraiolense 0-1 Borbense

22 de Agosto


Monte do Trigo 2-1 Lus. Évora

sábado, 23 de agosto de 2014

Cachecois e T-shirts dos Amigos de São Brás esgotados.

Terminámos esta tarde a venda de cachecois e t-shirts dos Amigos de São Brás dos Matos. O dinheiro resultante destes artigos servirá de apoio a época 14/ 15 dos Amigos de São Brás, bem como o pequeno saldo que restou da época passada.
Estamos a trabalhar na procura de apoios para brevemente apresentarmos a época 14/ 15 dos Amigos de São Brás dos Matos...

Divulgação: Venda de Artigo alusivos aos Amigos de São Brás dos Matos


VENDA DE ARTIGOS ALUSIVOS AOS «AMIGOS DE SÃO BRÁS DOS MATOS»
RESTAM-NOS: 

- 1 CACHECOL 

- 1 T SHIRT TAMANHO L

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

VILA VIÇOSA: 3 DETIDOS POR FURTO DE METAIS NÃO PRECIOSOS

Três indivíduos, com idades entre os 20 e os 30 anos, residentes no concelho de Vila Viçosa foram ontem, quarta-feira, detidos pela patrulha do Posto de Vila Viçosa da GNR do Destacamento Territorial de Reguengos de Monsaraz, pelo crime de furto de metais não preciosos.
Eram cerca das 19:30 quando os indivíduos foram detidos em flagrante delito, uma vez que se encontravam a furtar os parafusos e cavilhas de uma linha férrea desactivada, e propriedade da REFER, tendo já na sua posse cerca de 453 parafusos (na foto), a que corresponde um peso de cerca de 226 kg.
Os detidos foram libertados e notificados para comparecer no Tribunal de Vila Viçosa.


Vila Viçosa: Serviço de Finanças poderá ver encerramento adiado com a negociação do contrato de arrendamento.

A Repartição de Finanças em Vila Viçosa poderá não encerrar ou ver essa possibilidade adiada em resultado da descida do valor da renda mensal em cerca de 50%.
À Rádio Campanário a vereadora da Câmara Municipal de Vila Viçosa, Ana Cristina Rocha, explica que a Autoridade Aduaneira (Finanças) tem um contrato de arrendamento celebrado com a Câmara Municipal de Vila Viçosa que por sua vez tem um contrato de subarrendamento com o proprietário do espaço físico onde estão a funcionar as Finanças, “em abril rececionamos um ofício no sentido de ver renegociado este contrato e quando tal aconteceu pensamos que estaria aqui a oportunidade, caso houvesse entendimento entre todas as partes, de acautelar durante algum tempo o não encerramento deste serviço público”.
A vereadora prossegue, “ o que me foi transmitido foi que não havia a possibilidade de manter as Finanças em Vila Viçosa a não ser que houvesse alguma flexibilidade no sentido de se agilizar os valores deste contrato”.
Ana Rocha conta ainda que “o que nos foi pedido foi que tentássemos articular com o proprietário esta situação que resultou numa diminuição de cerca de 50%” do valor da renda mensal, vincando, “nós somos meros intermediários, o que posso dizer é que a Câmara Municipal e o proprietário do espaço físico onde estão a funcionar as Finanças, cada um na sua medida e dentro das suas possibilidades deu o seu contributo para, pelo menos para já, as Finanças não encerrarem em Vila Viçosa”.
Recorde-se que que o memorando assinado com a Troika previa a redução de 20% dos serviços em 2012 e novamente 20% em 2013, num total de 40%. No Alentejo e segundo informação não oficial, os três distritos podem perder até 85,71% das repartições no caso de Beja, 78,57% de Évora e 73,33% de Portalegre. No distrito de Portalegre ficariam apenas as Finanças de Elvas, Portalegre e Ponte Sôr, sendo fechadas as repartições de Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo de Vide, Crato, Fronteira, Gavião, Marvão, Monforte, Nisa e Sousel e no distrito de Évora, manter-se-ão Montemor-o-Novo, Évora e Estremoz, estando previsto o encerramento de Alandroal, Arraiolos, Borba, Mora, Mourão, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Vila Viçosa, Vendas Novas e Viana do Alentejo.


“Temos uma situação de divida para várias coletividades e associações que temos estado a tentar regularizar”, diz Autarca Alandroalense sobre dividas ao movimento associativo.

A Câmara Municipal de Alandroal é uma das autarquias mais endividadas do país, tendo vindo ao longo dos últimos meses a sofrer vários cortes nas transferências do estado, sendo praticamente inevitável a adesão ao Fundo de Apoio Municipal (FAM).
Uma situação difícil que faz com que não seja possível cumprir o protocolado com o movimento associativo do concelho, nem conceder mais apoios às coletividades.
Fundos que têm vindo a ser reclamados por parte das Associações, apesar do “esforço enorme que temos vindo a fazer para conseguir regularizar os valores em questão”, como referiu a Presidente da Câmara de Alandroal Mariana Chilra.
A Autarca referiu que este atraso nos pagamentos e a não concessão de apoios monetários às associações e comissões de festa, deve-se à “imposição da lei, a chamada Lei dos Compromissos e que nos diz que não podemos assumir compromissos que excedam os fundos disponíveis, sob pena de podermos ser responsabilizados”.
 A edil alandroalense revela ainda que “nós quando tomamos posse os nosso fundos disponíveis eram negativos na ordem dos cinco milhões e meio de euros e neste momento, em Agosto de 2014, continuam negativos 4.456 milhões de euros”.


Eventos a realizar no fim de semana na nossa Região...